By

Convite: Missa no dia 15/8/2018

Convidamos a todos os leitores de nosso blog para a Missa que será celebrada na sede dos Arautos do Evangelho, em Recife, no dia 15 de agosto, quarta-feira, às 19:30.

Essa Missa será celebrada em ação de graças pelo 79º aniversário do Fundador dos Arautos do Evangelho, Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP.

Local: Sede dos Arautos do Evangelho: Estrada Real do Poço, 191 – Casa Forte – Recife – PE

Data: 15/8/2018 – 19:30

By

Curso de Férias

16 a 21 de julho de 2018

Como já é costume nos Arautos do Evangelho realizou-se, no período de férias escolares, o Curso de Férias na casa de formação “Tabor”, em Caieiras – SP.

Nesse mês de julho, o Curso de Férias contou com a participação de centenas de jovens vindos de todas as partes do Brasil e inclusive do exterior. Ilustradas com peças teatrais e audio-visuais, as exposições convidavam os jovens a trilharem com ufania o caminho da santidade, pondo toda a sua confiança na Santíssima Virgem.

“Se acontecer de um forte vento apagar o fogo do sol… Se acontecer de um calor intenso secar as águas do mar… Se acontecer de um colibri erguer em suas asas uma alta montanha; e se outros absurdos se verificarem; uma coisa jamais acontecerá: Nossa Senhora abandonar um filho pecador!

Pois a confiança não exige inocência de vida, fortaleza de alma ou fidelidade perfeita. Confiança é a virtude que precisa de apenas uma condição: que haja um filho miserável, mas que possui a melhor das Mães.

Este filho somos nós; esta Mãe é Maria! Portanto, como podemos desconfiar?”

By

Convite: Missa na Primeira Sexta-Feira do Mês

Sagrado Coração de Jesus - Monte Carmelo - foto: Ir Lívia Uchida, EP

Missa e Adoração ao Santíssimo Sacramento na Primeira Sexta-Feira do Mês

Local: Sede dos Arautos do Evangelho

Estrada Real do Poço, 191 – Casa Forte – Recife – PE

Data e Horário: 3/8/2018 – 19:30

A devoção das Primeiras Sextas Feiras do mês foi pedida pelo próprio Sagrado Coração de Jesus, em comunicações a Santa Margarida Maria Alacoque. Em um singelo relato, a santa descreve uma das aparições:

Eu estava diante do Santíssimo Sacramento exposto, quando Jesus Cristo apresentou-se a mim, reluzente de glória, com suas cinco chagas brilhantes como outros tantos sóis. Chamas jorravam de todas as partes desta Humanidade Sagrada, sobretudo de seu adorável peito que parecia uma fornalha. Aí me foram reveladas as maravilhas inexplicáveis de seu puro amor e tudo que Ele vez pelos homens, recebendo em troca apenas ingratidão e desprezos.”

            “Jesus me disse: Essa ingratidão me é mais penosa do que todos os sofrimentos que padeci em minha Paixão. Se me retribuíssem em algo esse amor, Eu tomaria como pouco, tudo o que fiz pelos homens e estaria disposto a fazer ainda mais se possível fosse.”

            “Neles, porém, encontro somente friezas e recusas de minhas solicitudes e bondades. Tu pelo menos filha minha, alivia-me ao suprires a ingratidão dos homens em toda medida de que fores capaz”.

          “Me receberás sempre no Santíssimo Sacramento, especialmente nas primeiras sextas-feiras de cada mês. E em todas as noites de quinta para sexta Eu te farei participar da tristeza mortal que se abateu sobre mim no Horto das Oliveiras”.

By

Missa no Monte das Tabocas

18 de julho de 2018

Estando alguns dias em Recife para dar assistência religiosa à sede dos Arautos do Evangelho, o Pe. José Roberto Polimeni, EP, celebrou uma Missa no Monte das Tabocas, na vizinha cidade de Vitória de Santo Antão.

O Monte das Tabocas foi palco da primeira batalha da Insurreição Pernambucana, em 3 de agosto de 1645. Nessa batalha os luso-brasileiros, muito inferiores em armamentos, obtiveram uma impressionante vitória contra os invasores holandeses.

Narra Diogo Lopes Santiago, historiador da época que, depois de horas de batalha e tendo infligido pesadas baixas aos invasores, os luso-brasileiros se viram encurralados no alto do monte. “Estava a coisa muito ameaçada de perder-se se o Céu não acudia”.

“Senhor Deus, Misericórdia. Irmãos, digamos todos uma Salve Regina à Virgem Mãe de Deus”. Enquanto todo o exército rezava com fervor essa oração, os calvinistas holandeses, tomados de indescritível pânico, começaram a fugir, em grande confusão, enquanto os nossos bradavam: “Vitória!”

No dia seguinte, muitos holandeses aprisionados contaram que, no auge da batalha, viram caminhar entre os católicos uma Mulher muito formosa, com um Menino nos braços; e, junto a Ela, um venerando ancião vestido de branco. Eles davam armas, pólvora e munições aos nossos soldados, sendo tal o resplendor lançado pela Mulher e pelo Menino, que lhes cegava os olhos. Essa visão cau­sou-lhes tanto terror, que se retiraram logo em grande confusão.