By

Convite: Consagração a Nossa Senhora

   No próximo dia 24 de Maio, festa de Nossa Senhora Auxiliadora, um grupo de fiéis estará fazendo sua Consagração a Jesus pelas mãos de Maria.

Consagração a Nossa Senhora - 8 de dezembro de 2016 Consagração a Nossa Senhora – 8 de dezembro de 2016

Missa e Consagração a Nossa Senhora

Data: 24 de Maio de 2017 (Quarta-Feira) – Festa de Nossa Senhora Auxiliadora

Horário: 19:30

Local: Sede dos Arautos do Evangelho – Estrada Real do Poço, 191 (ver mapa)

Nossa Senhora Auxiliadora

A invocação “Auxílio dos Cristãos”, surgiu no ano de 1571, por ocasião da Batalha de Lepanto. O dia da festa de Maria Auxiliadora só foi definida bem mais tarde, no ano de 1816, pelo Papa Pio VII para perpetuar a lembrança de outro fato que atesta a intercessão da Santa Mãe de Deus.

O Papa havia negado a anulação do casamento do irmão de Napoleão I, Imperador dos franceses. Isto serviu de pretexto para o Imperador invadir os Estados Pontifícios e ocupar Roma. Napoleão foi excomungado pelo Papa. Para vingar-se, ele sequestrou e levou preso para a França o Vigário de Cristo que, no cativeiro, passou por humilhações e vexames de toda a ordem por cinco anos.

Ainda na prisão, movido por ardente fé, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto.

Foi então que Nossa Senhora agiu: o clamor do mundo católico  forçou Napoleão a ceder. O Papa foi libertado imediatamente e  ele foi logo cumprir a promessa feita.

No dia 24 de maio de 1814, Pio VII entrou solenemente em Roma. Recuperou seu poder, os bens eclesiásticos foram restituídos e Napoleão foi obrigado a assinar a abdicação no mesmo palácio onde havia aprisionado o Santo Padre. Em agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa Pio VII criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.

 

By

100 Anos das Aparições de Nossa Senhora

13 de Maio de 2017

No centenário das aparições da Virgem de Fátima, muitos louvores subiram aos céus em todas as partes do mundo para homenagearem a Santa Mãe de Deus. Também os Arautos em Recife não deixaram passar esta data tão insigne.

Centenas de fiéis lotaram a sede dos Arautos do Evangelho para a tão esperada comemoração.

As palavras da Senhora aos três pastorinhos convidam a elevar nossas vistas – viciadas por um mundo materialista, mecanizado e despojado de religiosidade – para considerarmos novos horizontes: os do Reino de Maria que nasce, cuja aurora começa a tingir de dourado alguns cumes de montanha, prenunciando o meio-dia prometido.

Após uma reflexão sobre a mensagem de Fátima, os fiéis rezaram o terço, devoção pedida pela Santíssima Virgem em todas as aparições. Foi realizada também a imposição do escapulário.

Muitos fiéis se emocionaram no momento da entrada da imagem do Imaculado Coração de Maria, conduzida em cortejo formado pelos Arautos do Evangelho.

A Santa Missa foi presidida por Dom Antônio Tourinho Neto, bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife e concelebrada pelo Revmos Pe. Célio Casale, Coordenador Regional dos Arautos do Evangelho e Pe. Adriano Tenório, pároco do Bom Jesus do Arraial – Casa Amarela.

A celebração foi acompanhada com grande entusiasmo e interesse do público. Por fim, chegou o esperado momento da coroação da Imagem de Nossa Senhora. Trazida por inocentes crianças, entrou no recinto sagrado a coroa, símbolo da realeza de Maria sobre os corações.

Pelas mãos de Dom Antônio Tourinho Neto, a sagrada fronte de Maria Santíssima foi cingida com a coroa.

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração”. Atendendo a esse apelo da Santíssima Virgem, os presentes rezaram o ato de Consagração ao Imaculado Coração de Maria.

 

 

By

Colégio Anita Gonçalves homenageia Nossa Senhora de Fátima

12 de Maio de 2017

Em Paulista – PE,  professores e alunos do Colégio Anita Gonçalves, bem como membros da comunidade, realizaram uma homenagem à Nossa Senhora de Fátima, por ocasião do centenário de suas aparições.

Os Arautos do Evangelho, convidados para o ato, levaram a imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria, que foi recebida festivamente no recinto escolar.

Em procissão, os fieis dirigiram-se até a Paróquia de São Francisco de Assis, onde o Pe. Hélio do Nascimento, pároco, celebrou a Santa Missa, assistido no altar pelo Diác. Felipe Ramos, EP.

A diretora do colégio, Marinalva Gonçalves de Souza, coordena um grupo do Apostolado do Oratório, cujos membros participaram ativamente do ato.

No final da Missa, a imagem de Nossa Senhora foi coroada pelo celebrante e todos os fiéis presentes puderam aproximar-se da imagem da Santíssima Virgem e apresentar-lhe seus pedidos.

By

Na Fronteira da História

No dia 13 deste mês de maio, teremos finalmente chegado ao centésimo aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima, data tão esperada por nós, tendo em vista que a mensagem ali revelada fundamenta uma especial esperança para a humanidade, frente ao processo histórico de que foi objeto ao longo de sete mil anos.

Com efeito, as palavras da Senhora aos três pastorinhos convidam a elevar nossas vistas – viciadas por um mundo materialista, mecanizado e despojado de religiosidade – para considerarmos novos horizontes: os do Reino de Maria que nasce, cuja aurora começa a tingir de dourado alguns cumes de montanha, prenunciando o meio-dia prometido.

Sob o soberano e grandioso olhar de Deus, a História da humanidade forma um só grande conjunto que abarca o passado mais remoto, um presente assaz conturbado, e o futuro mais distante. Assim sendo, a mensagem de Fátima, ditada por ocasião das várias aparições de Nossa Senhora, deve ser avaliada por nós em função da visão global de todos os séculos, que se desenrola aos pés de Jesus e cuja maravilhosa trama coloca em irreconciliável oposição os Anjos e os demônios, os Santos e os precitos, os profetas de Deus e os de satanás.

Embora prometida no Protoevangelho (cf. Gn 3, 15), e apesar de terem acontecido muitos episódios prefigurativos ao longo dos tempos, ainda não se deu a plenitude do embate entre a cabeça da Serpente e o calcanhar da Virgem. Contudo, vemos hoje as potencialidades, ou capacidades de ação, se multiplicarem e se acumularem em ambos os lados de tal forma que podemos com toda propriedade afirmar que nossa época traz perspectivas verdadeiramente apocalípticas.

Ora, o Apocalipse muitas vezes é apresentado exclusiva e unilateralmente como sendo um elenco de dramas sucessivos, desastrosos para tudo e para todos… e isto lhe tolhe seu principal significado: uma bela liturgia – realizada de comum acordo entre os Anjos e os justos, sob o comando do próprio Cordeiro Imolado – mediante a qual Deus vinga sua honra, restabelece a justiça e instaura seu reino de paz; a paz de Jesus Cristo e de Maria, a única verdadeira e realmente estável.

Com efeito, se considerarmos os sete mil anos de acontecimentos dos homens na terra, veremos que, infelizmente, ao lado de fatos sem dúvida muito belos, a Santíssima Trindade deixou muitíssimas vezes o demônio interferir nos planos divinos, interrompe-los e deturpá-los conforme melhor lhe aprouvesse. Isto mudará em breve, assumindo Deus o comando da História, assim como o anunciaram todos os profetas, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento.

Neste sentido, as profecias do segredo de Fátima possuem um profundo significado, pois constituem o último elo de uma corrente que liga o Céu à terra, e cuja realização marcará um antes e um depois nas relações entre Deus e os homens, por meio de graças imprevisíveis e até mesmo inimagináveis. Estamos agora, portanto, à beira de uma nova fronteira da História.

(Editorial da Revista Arautos do Evangelho, Número 185, Maio 2017.)