By

Santa Teresinha – Somente rosas?

SantaTeresinha

No  dia 1º de outubro, festa de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, a maior santa dos tempos modernos, segundo São Pio X.

A santa prometeu fazer cair do Céu sobre a terra uma chuva de rosas, vale dizer, graças abundantes para a santificação das almas.

S. Teresinha 010Esse símbolo ficou de tal modo ligado ao seu nome, que, no mais das vezes, quando dela se fala, pensa-se logo nas pétalas de suave perfume, esquecendo-se dos espinhos.

Com efeito, um pouco por toda parte, formou-se uma idéia unilateral sobre a santa de Lisieux: meiga, atraente, havendo mesmo quem julgasse ter sido a jovem e heróica carmelita uma criatura mimada, tanto na família quanto no convento.

Na iconografia sulpiciana e tantas vezes deformada que correu o mundo não se nota o menor traço do sofrimento. Sua vida teria sido um mar de rosas…

Pelo contrário, essa santa, que via despontar em si, com toda clareza, a vocação religiosa aos dois anos de idade, confessa no leito de morte que sofreu incrivelmente, desde sua mais tenra infância. E insistia: “Sofri muito nesta terra; será preciso fazê-lo saber às almas”.(Carnnet Jaune, 31.7.1913)

É precisamente sobre esse aspecto quase desconhecido de Santa Terezinha que pretendemos discorrer no artigo de hoje.

Servimo-nos de anotações extraídas do abalizado livro do Pe. Alberto Barrios, CMF, “Santa Teresita, modelo y mártir de la vida religiosa” (Editorial Coculsa, Madrid, 1964).

No Alto do Carmelo

Dada a limitação do espaço, cingir-nos-emos ao verdadeiro martírio que representou para a santa os nove anos e meio que passou no Carmelo, cujas portas lhe foram franqueadas após luta intensa, aos 15 anos de idade.S. Teresinha 003

Mal acaba de transpor a clausura, ouve a amarga censura do Superior, Pe. Delatroette, perante os familiares e toda a Comunidade: “Quisestes que esta menina entrasse, Vós, e não eu, sereis os responsáveis”.

Mais tarde ele se arrependerá, confessando com os olhos rasos de lágrimas: “Ah, verdadeiramente esta menina é um anjo!”.

A heróica Teresa não tinha nenhuma ilusão sobre o que a aguardava no claustro. Ela mesma escreveu: “Deus me concedeu a graça de não levar nenhuma ilusão ao Carmelo. Encontrei a vida religiosa tal qual a imaginava. Nenhum sacrifício me surpreendeu”.

No tempo da santa, o Mosteiro de Lisieux foi dirigido por uma freira geniosa, “psiquicamente desequilibrada”, Madre Maria de Gonzaga.

Essa religiosa tornou-se efetivamente o instrumento de Deus para a santificação da Irmã Teresa.

Uma das religiosas declarou no processo de canonização: “Vejo-me obrigada a dizer que durante os anos que Soror Teresa do Menino Jesus passou no Carmelo de Lisieux, teve que sofrer esta Comunidade agitações deploráveis.

Existiam oposições de partidos, lutas de caracteres, cuja origem era o temperamento fastidioso de Madre Maria de Gonzaga, que durante mais de 20 anos foi Priora, em diversas ocasiões”.

Os processos fazem referência a fatos assim qualificados: “cenas espantosas estalavam com um a tempestade, a propósito de nada, porém a inveja era sua origem”.

Nesse ambiente a santa demonstrou “toneladas de prudência”. “Deus prova de grande cautela para evitar quanto pudesse agravar a situação já difícil. Procurava conciliar as coisas, acalmar os espíritos turbados, para que voltasse a paz e as almas pudessem retomar sua vida interior, abalada com frequência”.

Soror Maria Madalena depôs: “Neste ambiente, tão pouco edificante, Soror Teresa do Menino Jesus não cometeu jamais a menor falta”.

Era tal sua união com Deus que vivia como se estivesse no mesmíssimo Céu! Todas as dificuldades eram uma ocasião de progredir na virtude.

Humilhações

É conhecido o episódio da teia de aranha. A noviça, após executar exemplarmente a limpeza, recebe da Superiora perante toda a Comunidade esta repreensão: “Bem se vê que o claustro foi varrido por uma menina de 15 anos! É uma calamidade. Vá tirar aquela teia de aranha e seja mais cuidadosa para o futuro!”.

S. Teresinha 002       “Durante seu postulantado, comenta Sóror Teresa de Santo Agostinho, foi tratada muito severamente pela Madre Priora. Nunca a vi rodeada de cuidados, nem de atenções. Esta maneira de comportar-se com a Serva de Deus não se modificou com os anos; mas a doçura e humildade com que aceitava as advertências, as repreensões, não se desmentiram nunca: ainda quando não eram merecidas”.

Um dia em que Madre Inês, irmã mais velha da santa revelou à Priora sua tristeza por ver a jovem irmã tão maltratada e sempre humilhada sem razão, Madre Gonzaga respondeu vivamente:

–“Aqui está o inconveniente de ter irmãs ( no convento)… Sóror Teresa é muito mais orgulhosa do que pensais; necessita ser constantemente humilhada”.

Mas o tratamento adverso não vinha apenas da Superiora. “Algumas religiosas – declarou Celina, a irmã carnal pouco mais velha que a santa – abusavam de sua heróica paciência.

Durante três anos, a santa cuidou com carinho maternal de uma religiosa – Soror San Rafael – “maníaca e sem inteligência, que faria impacientar a um anjo”.  Ao declínio mental se ajuntava a didropsia.

Seja por curta inteligência, seja por imaginar que Teresa não tinha sede, o fato é que todos os dias bebia sozinha a pequena jarra de cidra que colocavam para ela e para a santa, no refeitório. O mérito está em que Teresa jamais lhe disse uma palavra de advertência, privando-se de tomar a cidra que lhe correspondia.

Terrível Holocausto

Teresa repetiu mais de uma vez que não conheceu, em sua vida de carmelita, os consolos de Deus. Seus últimos dias foram particularmente marcados por terríveis sofrimentos físicos e morais.

Na Quaresma de 1897, a tuberculose revela-se em estágio desesperador. Todos os dias às 15 hora – “horário militar”, dirá a doente – uma forte febre a vai consumindo. As hemoptises tornam-se rotina, duas e até três num só dia.S. Teresinha 011

As crises de sufocação diurnas e noturnas são terríveis. A angústia a invade. Aspira éter, mas a opressão é tão forte que o remédio não produz efeito. Teresa sofre muitas séries de aplicações de pontas de fogo, mais de quinhentas numa só vez – “eu mesma as contei”, diz Celina. Ela chegou a ponto de não poder respirar sem dar pequenos gritos, de quando em quando.  Uma sede ardente a consome: “Quando eu bebo, é como se derramasse fogo sobre fogo”.

A tuberculose atinge outros órgãos, que começam a decompor-se pela gangrena, provocando sofrimentos lancinantes. Teresa já não suporta o menor barulho, mesmo o amarrotar de um papel ou palavras ditas em voz baixa. Uma fraqueza que não lhe permite sequer mexer as mãos, pesadelos aterradores, nervos à flor da pele – ela chega ao auge do seu calvário! Está tão magra que, em muitas partes, os ossos atravessam a pele e formam-se chagas dolorosíssimas. “Não desejeis conservá-las nesse estado, adverte o médico, é horrível o que ela sofre!”

“Nunca pensei que fosse possível sofrer tanto. Nunca! Nunca!” – exclama por sua vez a doente. Sua agonia foi longa e dolorosíssima: “Não encontro explicação para isto senão nos ardentes desejos que tive de salvar almas”, dizia a santa.

Sua morte foi grandiosa e impressionante na sua simplicidade. O êxtase transfigurou sua fisionomia.

“Ninguém imagine – advertia Teresa – que seguir nossa pequena via é levar uma vida de repouso, toda de doçura e de consolações. Ah! é bem o contrário! (…) Porque o amor não vive senão de sacrifícios, e quando alguém se entregou totalmente ao amor, deve estar para ser sacrificado sem nenhuma reserva”.

Eis o verdadeiro sentido da vida de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face.

Infelizmente, ele é desconhecido de muitos, que formaram uma visão distorcida da extraordinária religiosa de Lisieux; fixaram apenas o símbolo da chuva de rosas, esquecendo-se porém dos espinhos.

Fonte: Desconhecida

Acenda uma vela virtual a Santa Teresinha! Clique aqui.

12 Responses to Santa Teresinha – Somente rosas?

  1. Margarida Guimarães says:

    Excelente artigo, muito esclarecedor, sobre a vida de uma Santa tão recente. Apesar de ter uma família economicamente abastada não se contaminou com os prazeres que o mundo oferecia !

  2. vidimar galindo dos santos says:

    estamos aqui em cachoeira de minas,esta pequena cidade,fazendo a novena de santa terezinha do menino Jesus e nunca,jamais imaginei que esta linda e jovem santa pudesse ter sofrido tanto assim.Peço a santa tereza do menino Jesus e a Deus nosso senhor que perdoe esta minha falta,e peço a ela que interceda junto a Deus por todos aqueles que também sofrem de tantas doenças por todo o nosso mundo,que Deus nos abençõe e tenha compaixão de todos nós Amém

  3. Josinete Oliveira says:

    Santa Terezinha, rogai por nós !
    Que nós aqui na terra,neste vale de lágrimas saibamos seguir o seu exemplo de paciencia,amor e dedicação para com o próximo.
    Esse amor que nos leva a Deus.
    Como nos faz bem ler estes fatinhos da vida dos Santos e ver que o sofrimento bem aceito, por amor a Deus nos faz também a
    vir a ser um Santo.
    Salve Maria !

  4. simone says:

    Na cidade onde moro, Conselheiro Lafaite,interior de Minas também é bastante difundida a iconografia deformada de Santa Terezinha. Peçamos a essa extraordinária santa de Lisieux que se faça conhecer o outro lado de sua vida e que sirva de exemplo para todos nós. Continuem postando artigos desse tipo para que possamos divulgá-lo no nosso meio.
    SALVE MARIA!

  5. Jose Regis da Silva says:

    E quem disse que seguir a Deus é só um mar de rosas, espinhos também faz parte desta caminhada para que sejam purificados nossos pecados. Santa Terezinha e outras Santas e Santos inclusive martires são exemplos de anjos e Santos do Céu que devemos seguir e eu creio em Deus e na comnhão dos Santos na Santa Igreja Católica, amém.

  6. Ilson Carlos de Sant'Ana says:

    “Ninguém imagine – advertia Teresa – que seguir nossa pequena via é levar uma vida de repouso, toda de doçura e de consolações. Ah! é bem o contrário! (…) Porque o amor não vive senão de sacrifícios, e quando alguém se entregou totalmente ao amor, deve estar para ser sacrificado sem nenhuma reserva”.
    Esta mensagem nos mostra a dedicação de amor que devemos ter em qualquer opção de livre escolha,que venhamos á fazer em nossa vida.
    Salve! Santa Teresinha!
    Rogai por nos!

  7. Josias Coelho Perse says:

    Sabe o que me encanta principalmente? A riqueza que tem este site, os detalhes de como vocês escrevem!!
    Parabéns!! Que Santa Teresinha, Nossa Senhora e Nosso Senhor Sacramentado, continue a interceder por todos!!
    Salve Maria!!!

  8. Betânia says:

    Santa Teresinha conquistou o Ceu renunciando a si mesma,”por um ardente desejo de salvar almas”. Sacrificou-se sem reservas,numa entrega total ao AMOR. Nessa determinação de alma (sem que houvesse a menor pretensão) Ela mostrou/mostra para cada um de nós e ao mundo inteiro que é impossível “amar a rosa sem suportar os espinhos”.

  9. Andressa Holland says:

    É muito bom ver a história dessa “pequena grande” santa contada em seus detalhes, mostrando não somente os atos heróicos – tampouco os carinhos de que era rodeada, mas também o seu sofrimento e como enfrentava-os sem nunca reclamar, o que é mais admirável e a faz ser tão santa.

    Agradeço pela postagem e conte com minha orações!

  10. Gessi Rodrugues chaves says:

    COMO PODE HAVER,PESSOAS COMO SANTA TERISINHA.
    NINGUEM ACREDITA SER VERDADE, TUDO QUE ELA PASSOU,POIS NOS DIA,DE HOJE NAO MAIS ACONTENTE TAL VIDA,NEM ENTRE AS RELIGIOSAS.ACREDITO EU.
    POIS HUMILDADE NAO É PRA QUEM QUER,É GRAÇÁ EXTRAORDINARIA.
    PESSAMOS ESTA GRAÇA A NA.SRA.
    GESSI.

  11. berenice says:

    Santa Teresinha rogai por nós,me ajude para que eu me torne sempre pura de corpo e alma. Amém.

  12. Walter Arruda says:

    Sinceramente explêndido, este texto que acabo de ler sobre Santa Teresinha. Parabéns.
    Walter Arruda – Recife – PE

Por favor, deixe um comentário